CSR NOTÍCIAS

09/01/2019

Nacional e Goiás empatam em 1 a 1 em confronto marcado por forte calor

Juan Reol - Mtb 41.452 / Assessor de Imprensa

Em partida bem disputada e sob forte calor, Nacional Atlético Clube-SP e Goiás Esporte Clube-GO empataram em 1 a 1, fechando a terceira e última rodada do Grupo 31 na fase de grupos da 50ª Copa São Paulo de Futebol Júnior. Cabaré abriu o placar para o time da casa e Daniel fez para os visitantes. O confronto foi disputado na tarde de quarta-feira (9), no Estádio Nicolau Alayon, na Barra Funda, em São Paulo (SP).

Com o resultado, o Nacional-SP terminou a fase de grupos na 2ª colocação, com sete pontos. O Goiás-GO, com os mesmos sete pontos, ficou na frente no saldo de gols: 7 contra 2. As equipes entraram em campo nesta quarta-feira já classificadas, restando apenas definir a classificação final. Esporte Clube São Bento - OFICIAL-SP e Santa Cruz Futebol Clube-PE foram eliminados.

O adversário do Nacional-SP na próxima fase da Copinha 50 será o primeiro colocado do Grupo 32. A definição acontece apenas na quinta-feira (10). A Portuguesa-SP lidera com seis pontos, seguida por Volta Redonda-RJ com três e Paraná Clube-PR e Santo André-SP com um ponto cada.

Nacional-SP e Goiás-GO começaram a partida se estudando em campo, sem grandes investidas. O que era esperado do líder e do vice-líder do Grupo 31 disputando a liderança isolada. Classificados com uma partida de antecipação, Naça e Esmeraldino se respeitaram desde o início.


Nacional-SP terminou fase de grupos na segunda colocação
(Crédito da foto: Cristina Strutz / Divulgação Nacional)

Com os times bem organizados e a bola quase não saindo do centro do gramado, o placar só seria alterado em bola parada. Bom para o Nacional-SP, que soube aproveitar a primeira chance. Aos 8 minutos, Matheus Avelino cobrou escanteio com categoria para Cabaré, que subiu mais que toda a defesa, mandar no canto alto direito do goleiro Felipe Mosquete. Naça na frente.

O primeiro lance de perigo do Goiás-SP saiu apenas aos 17 minutos da etapa inicial. Após boa troca de passes, o camisa 17 Brasília recebeu de costas para o gol, girou bonito e chutou forte, mas para fora. O goleiro Phllip Ejimadu apenas acompanhou.
O forte calor no Estádio Nicolau Alayon colaborou para Nacional-SP e Goiás-GO disputarem a partida mais no meio de campo, sem investidas até os 24 minutos ainda na etapa inicial. Quando havia chance de gol, era apenas na bola parada.

E foi o que aconteceu aos 25 minutos. Falta para os esmeradinos próxima ao corner direito. A cobrança direta ao gol foi bonita, mas não tão bonita quanto a bela defesa do americano Phillip Ejimadu. Aos 26, outra cobrança, desta vez na entrada da área. Brasília bateu por cima.

Após a parada técnica para os atletas beberem água, o Goiás-GO, atrás no resultado, passou a jogar com mais volume na área nacionalina. As jogadas de perigos saíam todas dos pés do meia Brasília, fossem de bola para ou em movimento. O Nacional-SP se segurava como podia, com destaque para a zaga formada por Xuxa e Denilso, que entrou titular na vaga de Paulinho, cortado por dores no joelho.

Aos 38 do primeiro tempo o técnico Ricardo Gomes foi obrigado a fazer a primeira substituição. Cabaré, autor do único gol da partida até então, sofreu pancada na panturrilha direita e não aguentou. Em seu lugar entrou o camisa 13 Yan Santo.

Rikelmi teve grande chance de ampliar a vantagem aos 40 minutos. O camisa 11 do Naça recebeu pela ponta esquerda, deu um corte rápido no camisa 3 Heron e chutou forte de perna esquerda. A bola raspou na trave e saiu.

O Nacional-SP se recuperou nos minutos finais da etapa inicial e teve pelo menos três chances reais de gol, duas com Yan Santo, que acabara de entrar, e uma linda com De Paula, que quase marcou por cobertura. Mesmo assim o placar não foi alterado, terminando o primeiro tempo em 1 a 0 para o time da casa.

O Goiás-GO voltou com uma mudança para o segundo tempo. O técnico Augusto César tirou João Neto para a entrada do camisa 10 Flavim. Mas no minuto inicial a substituição não fez diferença para o Esmeraldino, que seguiu tomando pressão do Nacional-SP, assim como no fim da etapa inicial. O time da casa chegou duas vezes, com Kevin, batendo de longe, e Rikelmi, que invadiu a área e chutou forte para fora.

Aos 3 minutos, Yan Santo recebeu bola longa e foi em disparada para a grande área, chegando na frente do marcador Feijão. O atleta do Goiás-GO não teve outra alternativa de parar a jogada a não ser com falta, recebendo o primeiro cartão amarelo do jogo. Kevin tentou cobrança ensaiada com PH, mas sem sucesso.

O Goiás-GO reagiu aos 10 minutos. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Flavim, que chutou de fora da área. Seguro, Phillip Ejimadu defendeu sem problemas. Sem conseguir empatar, o time de Goiânia (GO) começou a chegar forte nos jogadores do Naça, sobrando “pancada para todo lado” em Allan Mike e Matheus Avelino. O árbitro Renan Carvalho de Faria ficava só na conversa, irritando o torcedor que lotou o Nicolau Alayon.

Quando caiu o terceiro atleta seguido por falta dura por parte dos esmeraldinos, saiu o segundo cartão amarelo para os visitantes. Brasília, em entrada duríssima em Kevin, foi advertido aos 11 minutos.

Com o Goiás-GO pressionando mais, o Nacional-SP passou a investir nos contra-ataques, principalmente com Yan Santo, velocista do time. Aos 16, grande chance. Ele invadiu a área, cortou e bateu de perna esquerda, levando muito perigo.

O zagueiro Denilso recebeu cartão amarelo após entrada forte em Brasília aos 20 minutos. O técnico visitante aproveitou a parada para substituir o 17 pelo camisa 23 Dodô. Três minutos depois, Matheus Avelino parou mais uma vez em falta dura adversária. Juvena foi advertido com amarelo.

O técnico Ricardo Gomes percebeu que Yan Santo estava esgotado de tantas investidas em contra-ataques e o substituiu pelo camisa 14 Ryan. O camisa 13 havia entrado no fim do primeiro tempo na vaga de Cabaré, que saiu machucado.

Na parada técnica, aos 26 minutos, Agusto César fez mais duas trocas no Goiás-GO. Saiu Juvena para entrada de Miguel Figueira e Caio para Vinícius.

Na primeira jogada após a parada técnica, o camisa 11 Daniel, em cobrança de falta ensaiada, chutou rasteiro, de longe. Destaque dos primeiros jogos do Nacional-SP, e sem sofrer gols até então, o goleiro Phllip Ejimadu aceitou. Empate do Goiás-GO aos 28.

Em mais um contra-ataque, aos 32, De Paula disparou na frente de dois zagueiros goianos, mas chegou na área prensado pela marcação e pelo goleiro. Ele chutou duas vezes, mas não conseguiu desempatar.

O Nacional-SP começou a sentir o desgaste do terceiro jogo na Copinha com poucos dias de recuperação somado ao forte calor. Aos 37 minutos, substituição tripla na equipe. Kauê Marques saiu para entrada de Lucca Padial, Allan Mike deu lugar a Carlos Eduardo e, por fim, Matheus Avelino deixou a vaga para Igor Peixoto. Todos saindo de campo exaustos.

Mesmo após igualar o marcador, o Goiás-GO seguiu buscando o gol, com o Nacional-SP respondendo com bons contra-ataques. Quando os goianos não conseguiam roubar a bola, paravam as jogadas com entradas violentas. A arbitragem ficava só na conversa e a torcida ia à loucura.

O Goiás-GO ainda chegou com perigo em mais dois lances antes do apito final do árbitro. O resultado de 1 a 1 deixou o Nacional-SP com a segunda colocação do Grupo 31.

50ª Copa São Paulo de Futebol Júnior
Fase de grupos / Grupo 31
3ª rodada
Nacional 1 x 1 Goiás
Local: Estádio Nicolau Alayon, em São Paulo (SP)
Data: 09/01/2018 (quarta-feira), às 16 horas
Arbitragem: Renan Carvalho de Faria, auxiliado por Edivaldo Pereira da Silva e Luiz Fernando Dias Pereira. 4º árbitro: Tarciano José de Lima.
Cartões amarelos: Denilso (Nacional) / Feijão, Brasília e Juvena (Goiás)
Cartões vermelhos: -

Gols: Cabaré (8min/1ºT) (Nacional) / Daniel (14min/2ºT) (Goiás)

Nacional: Phillip Ejimadu; PH, Denilso, Xuxa e Kauê Marques (Lucca Padial); Kevin, Allan Mike (Carlos Eduardo), Matheus Avelino (Igor Peixoto) e De Paula; Rikelmi e Cabaré (Yan Santo) (Ryan). Técnico: Ricardo Gomes.

Goiás: Felipe Mosquete; João Neto (Flavim), Heron, Vanderley e Felipe Trindade; Juvena (Miguel Figueira), Feijão, Breno e Brasília (Dodô); Daniel e Caio (Vinícius). Técnico: Augusto César.

Leia também:
02/01/2020 - Rikelmi marca golaço, primeiro da Copinha 2020, e garante vitória do Juventus
12/01/2019 - Nacional briga muito, faz pressão, mas acaba eliminado da Copinha 50 pela Portuguesa
11/01/2019 - Técnico Ricardo Gomes analisa Portuguesa e destaca preparação da equipe para fase decisiva
09/01/2019 - Nacional e Goiás empatam em 1 a 1 em confronto marcado por forte calor
08/01/2019 - Com classificação antecipada, Nacional enfrenta Goiás na luta pela liderança do Grupo 31 da Copinha 50

 

CSR SPORTS © Todos os direitos reservados