CSR NOTÍCIAS

12/01/2019

Nacional briga muito, faz pressão, mas acaba eliminado da Copinha 50 pela Portuguesa

Juan Reol - Mtb 41.452 / Assessor de Imprensa

O Nacional Atlético Clube-SP perdeu para a Portuguesa-SP por 2 a 1 e está eliminado da 50ª Copa São Paulo de Futebol Júnior. A partida foi disputada na tarde de sábado (12), no Estádio Doutor Oswaldo Teixeira Duarte (Canindé), em São Paulo (SP). De Paula, de pênalti, marcou para os visitantes. Já Nairton e Davi fizeram para os classificados. Bicampeão da Copinha em 1972 e 1988, o Naça foi mais longe em 2019 que em 2018, quando sequer passou da fase de grupos. A equipe deixa a competição na 2ª fase, a 32 avos.

Invicto e vice-líder do Grupo 31 na primeira fase da Copa São Paulo, quando terminou a fase de grupos com duas vitórias e um empate, o Naça amargou a primeira derrota justamente na fase eliminatória, quando um revés é fatal. De Paula, com dois gols, Rikelmi e Cabaré foram os artilheiros nacionalinos na edição 2019 da competição.


Equipe jogou de igual para igual com a Lusa, mas não resistiu ao adversário, que jogou em casa
(Crédito da foto: Divulgação Nacional)

Com campanhas parecidas na fase de grupos, ambos com sete pontos conquistados, Nacional-SP e Portuguesa-SP desmontraram esse equilíbrio nos primeiros 10 minutos de jogo. Sem nenhum chute a gol, com escanteios apenas para o lado dos ingleses, o confronto iniciou morno, com os times se estudando em campo. A Lusa, atuando em casa, não fez a esperada “pressão” sobre o Naça, tocando a bola ou para o lado ou para trás.

A Portuguesa-SP passou a apertar a saída de bola do Nacional-SP, obrigando ou o goleiro Phillip Ejimadu ou um dos zagueiros, Paulinho ou Xuxa, a dar chutão. Mesmo assim, os jogadores de frente do Naça conseguiam completar as jogadas, com leve vantagem sobre a Lusa. Aparentemente, até os 15 minutos, os visitantes pareciam levar mais perigo.

O curioso ficou por conta das cobraças de lateral próximas à grande área por parte do Naça. Tanto o lateral-esquerdo Kauê Marques quanto o direito, PH, arremessavam a bola para dentro da área, procurando Cabaré, Kevin ou de Paula, os mais altos. Um pedido ainda não vindo nesta Copinha por parte do técnico Ricardo Gomes.

Aos 19 minutos, primeiro chance de gol do Nacional-SP. Kevin, sempre com muito estilo, lançou De Paula pela esquerda. O camisa 10 matou a bola quase na linha de fundo e cruzou. Cabaré subiu com o zagueiro e a bola sobrou para Rikelmi, que mandou no “sem pulo”. O chute foi forte, mas sem direção.

O jogo seguiu muito disputado no meio de campo. A Portuguesa-SP jogando recuada, com a bola sempre passando nos pés dos zagueiros e do camisa 5 Léo Souza, e o Nacional-SP insistindo com bolas longas, ora com Kevin, ora com De Paula. O camisa 10 nacionalino perdeu a bola e a Lusa investiu no contra-ataque. Com troca de passes bem rápida, aos 28 minutos, o camisa 8 Marques, pela direita, mandou de longe, por cima. Único lance mais perigoso por parte dos portugueses.


Estádio Doutor Oswaldo Teixeira Duarte, popularmente conhecido como "Canindé"
Crédito da foto: Divulgação Nacional)

A parada técnica aconteceu aos 30. Os minutos seguites seguiram como a partida até então, a Lusa recuada atrás tocando a bola e o Naça tentando com lançamentos. O confronto seguiu estudado no meio de campo.

A Portuguesa-SP passou a pressionar mais a saída de bola do Nacional-SP, forçando o erro de passe do visitante. Em uma roubada na defesa, os portuguesses foram trocando passes até a bola chegar nos pés de Nairton. O camisa 11 recebeu de costas, girou, avançou paralelo à linha da grande área, ajeitou para a perna esquerda e bateu com força, rasteira, no lado direito do gol defendido por Phillip Ejimadu. 1 a 0 para o time da casa aos 36 minutos.

A partida seguiu “amarrada” no meio de campo. O Nacional-SP, atrás no placar, tentava mais, mas parava nos passes errados. Até que, aos 45 minutos, o Naça avançou trocando passes. Kevin mandou para Cabaré, que tentou o cruzamento curto. O zagueiro Yan parou o lance com o braço, fazendo pênalti contra sua equipe. De Paula, com categoria, mandou a bola devagarinho, rasteira, para o lado direito do goleiro Matheus Refundini, que pulou para o esquerdo. Empate no Canindé e fim do primeiro tempo.

E a Portuguesa-SP voltou a ficar na frente logo nos primeiros minutos do segundo tempo. Marques fez bela jogada pelo lado direito, invadiu a área, passou por Kauê Marques e cruzou forte. Davi, bem colocado, só teve o trabalho de mandar para dentro, sem chances para Phillip. 2 a 1 no Canindé.

A primeira substituiç ão do jogo foi da Lusa. Caíque Felix se machucou após choque com jogador nacionalino e saiu de maca. Para seu lugar o técnico Wendel de Freitas escolheu o camisa 22 Allan.

Aos 14 minutos da etapa final foi a vez do técnico Ricardo Gomes mexer no Nacional-SP. Três trocas aos mesmo tempo: Yan Santo no lugar de Cabaré, Ryan para a saída de Matheus Avelino e Antonny na vaga deixada por Allan Mike.

Kevin foi o primeiro jogador advertido no jogo. Ele fez falta dura no lado esquerdo da defesa e recebeu cartão amarelo do árbitro Ilbert Estevam da Silva. Marques cobrou a falta para boa defesa do goleiro americano Phillip Ejimadu.

Mais uma substituição no Naça. Aos 16 saiu Kauê Marques para a entrada do zagueiro Denilso, com a 23. No lance seguinte, em jogada de ataque do Nacional-SP, Ryan e Nairton se estranharam e teve “empurra-empurra”. Por reclamação o árbitro deu cartão amarelo para o camisa 11 da Lusa e para Rikelmi.

Atrás no marcador, o Nacional-SP foi para cima da Portuguesa-SP. Quando não chegava, dava espaço para a Lusa contra-atacar com muito perigo. Tanto os zagueiros quanto o goleiro Phillip sendo muito acionados.

Aos 24, mais duas substituições na Portuguesa-SP. Saíram o zagueiro Yan e o meiocampista Marques para a entrada de Matheus Gomes e Michael, respectivamente.

O técnico Ricardo Gomes colocou o Nacional-SP com tudo para cima da Lusa aos 27, quando tirou o zagueiro Paulinho para a entrada do atacante Rafael Braz, com a 19. Naça seguia pressionando, mas ao mesmo tempo abrindo espaços para o time da casa.

Se o Naça se mandava para o ataque, a Lusa investia na defesa. Aos 30, saiu o meia Lucca para a entrada do defensor João Paulo.

Foram 15 minutos de pressão do Nacional-SP até o fim da partida, com a Portuguesa-SP recuada no campo de defesa e respirando apenas em contra-ataques, que paravam nos zagueiros nacionalinos. Mesmo indo à exaustão, os jovens do Naça, que tentaram de tudo, não chegaram ao empate, sendo eliminados na 2ª fase.

Alguns dos jogadores que se destacaram na Copinha 50 como os zagueiros Paulinho e Xuxa, o volante Kevin, o meia De Paula e o atacante Rikelmi devem ser aproveitados na equipe principal do Nacional-SP para a disputa do Campeonato Paulista A2 2019.

50ª Copa São Paulo de Futebol Júnior
2ª fase / 32 avos
Portuguesa 2 x 1 Nacional

Data: 12/01/2019
Local: Estádio Doutor Oswaldo Teixeira Duarte (Canindé), em São Paulo (SP)
Arbitragem: Ilbert Estevam da Silva, auxiliado por Gilmar Alves da Silva e Patrícia Carla de Oliveira. 4º Árbitro: Samuel Aguilar de Lima.
Cartões amarelos: Nairton e Matheus Gomes (Portuguesa) / Kevin e Rikelmi (Nacional)
Cartões vermelhos:

Gols: Nairton (36min/1ºT) e Davi (3min/2Tº) (Portuguesa) / De Paula (45min/1ºT – pênalti) (Nacional)

Portuguesa: Matheus Refundini; Gustavo, Patrick, Yan (Matheus Gomes) e Rickson; Léo Souza, Marques (Michael), Lucca (João Paulo) e Caíque Felix (Allan); Nairton e Davi. Técnico: Wendel de Freitas.

Nacional: Phillip Ejimadu; PH, Paulinho (Rafael Braz), Xuxa e Kauê Marques (Denilso); Kevin, Allan Mike (Antonny), Matheus Avelino (Ryan) e De Paula; Riklemi e Cabaré (Yan Santo). Técnico: Ricardo Gomes.

Leia também:
02/01/2020 - Rikelmi marca golaço, primeiro da Copinha 2020, e garante vitória do Juventus
12/01/2019 - Nacional briga muito, faz pressão, mas acaba eliminado da Copinha 50 pela Portuguesa
11/01/2019 - Técnico Ricardo Gomes analisa Portuguesa e destaca preparação da equipe para fase decisiva
09/01/2019 - Nacional e Goiás empatam em 1 a 1 em confronto marcado por forte calor
08/01/2019 - Com classificação antecipada, Nacional enfrenta Goiás na luta pela liderança do Grupo 31 da Copinha 50

 

CSR SPORTS © Todos os direitos reservados