CSR NOTÍCIAS

20/01/2019

Castigado no fim, Nacional perde para Portuguesa Santista na 1ª rodada do Paulistão A2 2019

Juan Reol - Mtb 41.452 / Assessor de Imprensa

Nacional Atlético Clube-SP resistiu às investidas da Portuguesa Santista-SP até os minutos finais, mas foi castigado nos acréscimos com gol aos 49 minutos da etapa final. O Naça perdeu por 1 a 0 na estreia do Campeonato Paulista A2 2019, que aconteceu na manhã de domingo (20), no Estádio Ulrico Mursa, em Santos (SP). O gol foi de Rodriguinho. Sob o forte calor que fez na Baixada Santista, o Ferrinho soube segurar a pressão do time da casa durante quase todo o jogo, mas acabou sendo vazado no minuto final.

Destaque no Nacional-SP foram as estreias do atacante Matheus Lu e do lateral-direito Léo Cunha, que começaram como titulares. Quem também vestiu a camisa do Naça pela primeira vez foi o volante Bruno Sabino, que entrou no segundo tempo no lugar de Ferdinando.


Atacante Matheus Humberto deixa para trás forte marcação da Briosa
(Crédito da foto: Ale Vianna / Divulgação Nacional)

O Nacional-SP tenta a primeira vitória no Paulistão A2 2019 na quarta-feira (23), às 16 horas, contra o Água Santa-SP. A partida será disputada no Estádio Nicolau Alayon, na Barra Funda, em São Paulo (SP).

Como era esperado, a Portuguesa Santista-SP, jogando em casa, fez muita pressão nos primeiros minutos de jogo, encurralando o Nacional-SP em seu campo de defesa. Em dois escanteios, a Briosa tentou, mas parou nos bons zagueiros dos visitantes. Em um belo contra-ataque com Everton Tchê, Matheus Lu e Emerson Mi, o Naça teve grande chance, mas a bola foi para fora.


Volante EVerton Tchê foi um dos destaques do Naça durante o jogo
(Crédito da foto: Ale Vianna / Divulgação Nacional)

O Nacional-SP preparava bom contra-ataque após outro escanteio quando Emerson Mi foi parado com falta. O árbitro Márcio Henrique de Góis mostrou o primeiro cartão amarelo do jogo para Boré aos 10 minutos.

Aos 17 minutos o Nacional-SP chegou bem com Matheus Lu, que conseguiu escanteio. Léo Cunha cobrou, para corte da defesa. Em nova cobrança, rebote, que o próprio camisa 2 pegou e cruzou de novo. O goleiro John saiu mal e Everton Tchê quase fez de cabeça. No terceiro corner seguido, desta vez cobrado por Caio Mendes, Everton Dias subiu sozinho, aos 19 minutos, e quase fez.

Em nova investida do Naça com Emerson Mi, outra falta dura. O camisa 4 Luiz Eduardo recebeu o segundo cartão amarelo da Briosa ainda no primeriro tempo. Aos 23 minutos, Jeferson parou Rodriguinho com falta e recebeu a primeira advertência do Nacional-SP no jogo.

Até a parada técnica aos 25 minutos devido ao forte calor que fez em Santos (SP), a Portuguesa Santista-SP insistiu mais ao ataque que o Nacional-SP, que, em algumas escapadas, levou mais perigo.

Muita pressão da Briosa após a parada técnica. Carlos Eduardo mandou lindo chute de fora da área, para grande defesa de Maurício Telles, aos 27 minutos. No escanteio cobrado pelo próprio camisa 8, o zagueiro Balardin subiu sozinho e cabeçou para mais uma grande defesa do guarda-metas nacionalino. O lance, porém, já havia sido anulado pelo árbitro. Nos cinco minutos seguintes, mais duas jogadas de muito perigo do time da casa. O camisa 9 Rodriguinho tentou em chute rasteiro e de cabeça.


Volante Ferdinando comandou o setor defensivo do Nacional
(Crédito da foto: Ale Vianna / Divulgação Nacional)

Em mais uma investida da Briosa aos 34 minutos, Carlos Alberto cruzou rasteiro na área. Rodriguinho tentou duas vezes, bem travado pelos marcadores do Naça. Na terceira tentativa, mandou para fora.

A Portuguesa Santista-SP pressionou muito nos 45 minutos iniciais, mas encontrou o Nacional-SP bem postado, principalmente na defesa. Quando os zagueiros não matavam as jogadas, o goleiro Maurício Telles aparecia com intervenções importantes. Destaque para o preparo físico dos visitantes, que suportaram bem não só a pressão do time da casa como o forte calor em Ulrico Mursa. Placar em 0 a 0 no apito de intervalo.

Na volta para o segundo tempo o Nacional-SP voltou com uma substituição. O técnico Allan Aal colocou Matheus Ortigoza, com a 18, no lugar de Bruno Nunes, com a 9.

A partida ficou mais equilibrada no segundo tempo, com o Nacional-SP tocando mais a bola e eliminando a pressão sofrida na etapa inicial. Para tentar acabar com esse equlíbrio, aos 13 minutos, o técnico Sérgio Guedes trocou o camisa 11 Wesley pelo 18, Laionel. Em resposta, Allan Aal sacou Matheus Lu, com a 11, para entrada de Matheus Humberto, com a 17.

O Nacional-SP voltou a investir nos contra-ataques, deixando a Portuguesa Santista-SP trabalhar a bola em seu campo de defesa. Insistindo nas bolas aéreas, a Briosa não levava perigo, já que parava nos altos zagueiros nacionalinos, Jeferson e Everton Dias. Quando atacava, o Naça tinha boas chances com Negueba pela ponta-esquerda.

Na volta da parada técnica, que aconteceu aos 27 da etapa final, o técnico Allan Aal fez a última substituição do Nacional-SP. Ferdinando, com a 8, deu lugar a Bruno Sabino, com a 15. Estreia do volante com a camisa nacionalina.

Aos 31 minutos, Matheus Humberto fez bela jogada individual pelo lado direto. Ele deixou os marcadores para trás, invadiu a área e chutou cruzado, com muita força, para bela defesa de John. No minuto seguinte, na Briosa, saiu Diego Palhinha, com a 10, para entrada de Adauto, com a 17.


Atacante Matheus Ortigoza entrou no segundo tempo do confronto
(Crédito da foto: Ale Vianna / Divulgação Nacional)

As mudanças surtiram melhor efeito ao Nacional-SP, que passou a ditar as ações do jogo. A Briosa, na base do desespero, tentava ir com tudo para cima do visitante, dando muito espaço aos nacionalinos. Aos 36 minutos, Sérgio Guedes fez sua última tentativa para tentar controlar a partida trocando Acleisson, com a 5, por Diogo Lopes, com a 15.

E Diogo Lopes, que acabara de entrar, mandou um chutaço de fora da área para Maurício Telles protagonizar a melhor defesa do jogo. No escanteio, brilhou novamente a estrela do goleiro do Naça.

Aos 42 minutos, Léo Cunha cobrou escanteio na área da Portuguesa Santista-SP. O goleiro John voltou a sair errado e quase o Naça abriu o placar. O volante Bruno Sabino atrapalhou a tentativa de contra-ataque e recebeu cartão amarelo.

Nos acréscimos o castigo para o Nacional-SP. No segundo escanteio seguido cobrado pela Briosa, aos 49 minutos, Rodriguinho teve sorte contra a defesa dos visitantes e fez o gol da vitória do time da casa, de cabeça. Mesmo realizando grande partida, aguentando a pressão da Portuguesa Santista-SP até o fim, o Naça acabou estreando com derrota no Paulistão A2 2019.

Campeonato Paulista A2 2019
1ª rodada
Portuguesa Santista 1 x 0 Nacional

Data: 20/01/2019 (domingo)
Local: Estádio Ulrico Mursa, em Santos (SP)
Arbitragem: Márcio Henrique de Góis, auxiliado por Eduardo Vequi Marciano e Vitor Carmona Metestaine. 4º Árbitro: Roberto Pinelli
Cartões amarelos: Boré e Luiz Eduardo (Portuguesa Santista) / Jeferson e Bruno Sabino (Nacional)
Cartões vermelhos:

Gols: Rodriguinho (49min/2ºT) (Portuguesa Santista)

Portuguesa Santista: John; Rafael Ferro, Balardin, Luiz Eduardo e Boré; Acleisson, Carlos Alberto, Tufa e Diego Palhinha (Adauto); Wesley (Laionel) e Rodriguinho. Técnico: Sérgio Guedes.

Nacional: Maurício Telles; Léo Cunha, Everton Dias, Jeferson e Caio Mendes; Everton Tchê, Ferdinando (Bruno Sabino), Negueba e Emerson Mi; Matheus Lu (Matheus Humberto) e Bruno Nunes (Matheus Ortigoza). Técnico: Allan Aal.

Leia também:
29/03/2019 - Nacional encerra sua participação na Série A2 com Juvenal em casa
23/03/2019 - Nacional perde para Penapolense e não tem mais chances de classificação
22/03/2019 - Em clima de decisão, Nacional enfrenta Penapolense
20/03/2019 - Everton Tchê marca na vitória do Nacional por 3 a 0 sobre Inter de Limeira
19/03/2019 - Nacional segue na luta para se aproximar do G8

 

CSR SPORTS © Todos os direitos reservados